O Berço de Judas

Gilmar Duarte

Matar o comandante do navio Azimute para se apossar de uma carga clandestina de drogas era o objetivo de uma quadrilha de colombianos; matar o capitão por envenenamento foi a decisão de um dos bandidos. O capitão é envenenado, mas,
por capricho do destino, não morre. Fica tetraplégico. Convinha liquidá-lo de vez. No entanto, o grupo de malfeitores fica sabendo que o homem em estado vegetativo guarda um segredo que vale bilhões. O morto vivo passou a valer um tesouro. Como ressuscitá-lo? Eis o dilema. Esta obra constitui-se numa história de traição, perseguição, sevícia, sobrevivência e redenção, narrada pelo próprio personagem paralítico. Não há como não ler essa trama do começo ao fim.

Fechar Menu